top of page

A caixa de bombom e a gestão do síndico!


Quando um condômino vence uma eleição para o exercer o cargo de síndico de um condomínio, pairam alguns sentimentos como: insegurança, ansiedade, medo e por vezes insatisfações e mágoas com a gestão anterior. Problemas à vista. Muitos síndicos de primeira viagem, no início de suas gestões assim que assumem o cargo imediatamente trocam tudo que diz respeito ou vinculação com a gestão anterior, sem qualquer pré-avaliação.


Apesar da certeza do pré-candidato de que nem tudo está perfeito na gestão passada, do mesmo modo se compromete com os condôminos e assume o cargo.


No primeiro mês de gestão, os novos gestores trocam colaboradores, empresas de serviços, prestadores de serviços dentre outras medidas de certa forma precipitada

e sem fundamento. Em muitos casos as trocas são originadas por desgastes anteriores tais como: discussão com um colaborador, divergências com algum produto

ou serviço prestado na gestão do síndico anterior, ou ainda apenas porque foi contratado pelo gestor passado.


Tal atitude não é a melhor saída para um início de gestão profissional. É necessário que o novo síndico conheça bem as particularidades envolvidas na gestão condominial, para que após a sua própria vivência conclua que esse ou aquele profissional ou ainda empresas não atendem às suas necessidades, bem como não se adaptem ao seu estilo de trabalho.


Registramos muitos erros de gestores neste tipo de troca. Em alguns casos excelentes empresas são trocadas por vaga implicância, e pior ainda por oferta de preço baixo. Colaboradores excelentes são demitidos por revanchismo barato, e ainda produtos são trocados por outros com qualidade extremamente duvidosa.


É muito importante o síndico decidir com as suas percepções e análises pessoais, além de sua experiência nas tratativas do dia a dia com a equipe de trabalho. Os cuidados para não ser influenciado por terceiros que não assumem o cargo, mas querem dar ordens sem responsabilidade deve ser considerado pelo gestor condominial. Decida por sua intuição apenas, sem qualquer influência.


Isso nos faz lembrar de uma atitude muito comum de todos nós quando compramos uma simples uma caixa de bombom, já pensou como agimos neste caso? Vejamos então. Primeiramente quando compramos a caixa de chocolate já sabemos antecipadamente que não gostamos de todas as variedades de bombons da caixa, mas mesmo assim compramos.


Em seguida quando abrimos a caixa instintivamente comemos primeiro aqueles que são de nossa preferência e mais gostosos, em seguida deixamos outros bombons não preferenciais para mais adiante consumir e por fim descartamos aqueles que não gostamos.


Isto nos remete a pensar e comparar uma simples aquisição de uma guloseima com o início de uma gestão de condomínio. O mesmo raciocínio deve prevalecer no começo de um mandato de síndico. Analisando nossa postura quando compramos a caixa de bombom, temos três fases: Nossas primeiras escolhas comparativamente são as seguintes:


a) Ato de comprar a caixa de bombom – Seria como se comprometer a assumir

a gestão do condomínio e vencer a eleição;


b) Ato de decisão e escolha por um bombom da caixa - Seria como analisar os profissionais com mais critério , empresas e produtos com prazos mínimos de avaliação e vivência;


c) Ato de descartar aqueles bombons não desejados – Finalmente dispensar aqueles profissionais, empresas ou produtos que não atende sua expectativa ou que demonstraram não competência suficiente para atendê-lo.


Por fim, o que podemos concluir é que, as decisões no início da gestão de um gestor condominial devem ser tomadas com racionalidade, e sem envolvimento emocional.


Questões anteriores não podem ser levadas como prioridade, até porque o síndico pode estar dispensando uma empresa ou profissional que poderia ser muito útil para um resultado de sucesso de seu mandato.


Avaliação mais criteriosa, tempo para que os profissionais possam trabalhar e demonstrar suas capacidades - ou quem sabe suas deficiências -podem contribuir para uma tomada de decisão mais racional, técnica e fundamentada em fatos concretos.


A solução de sua gestão pode estar numa simples caixa de bombom.


Pense nisso!


| Por: Aldo Junior - Dr. Condomínio

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page